Saqueadores do Mar das Dunas – Parte 3

Dark Sun

Personagens:

00_party


O Vale dos Ventos

03_bones

Não demorou mais de um dia para encontrar uma trilha dos saqueadores. A caravana foi conduzida a um vale no deserto, marcado na areia por uma ossada gargantual de um vorme, uma serpente colossal que repousava no deserto, como se marcasse uma fronteira.

Este vale revelou um grande segredo: chegando ao topo das dunas, era possível avistar uma tempestade de areia, como um imenso redemoinho castigando o vale. Dentro da tempestade tinha algo oculto. Aquela cantiga que Karlak disse ser uma pista coincidia com o lugar.

03_duststorm

Na orla da tempestade, encontraram um grupo de batedores Tareks, humanóides selvagens e ferozes. Não tiveram dúvida que faziam parte de uma tribo maior, responsável pelo terror no Mar das Dunas. Ele tinha prisioneiros e estavam um a um matando-os.

03_tareksAntes que mais fossem chacinados, desceram a duna para surpreender os Tareks antes que pudessem fugir. Foi uma carnificina. Os Tareks não fugiam da batalha lutaram até a morte contra o grupo, deixando muitos feridos, muitos Tareks morros e as areias do vale vermelhas de sangue. Resgataram os poucos sobreviventes e enterraram os corpos dos selvagens.

Os sobreviventes eram de uma caravana que foi atacado há poucos dias, estavam prestes a morrer. Em troca da ajuda, deram pistas que cruzando a tempestade, havia um lugar escondido, onde os Tareks tinham medo de entrar e seus chefes iriam querer saber do local.

Depois de um breve descanso, resolveram tentar cruzar a tempestade de areia e descobrir o que estava oculto.

03_dstorm


A Face na Pedra

A tempestade de areia era castigante, sua poeira cegava e cortava a pele como sal bruto. Os ventos violentos sobrenaturais ocultavam uma área de pedras altas e escarpadas, totalmente ocultas pelos ventos fortes.

03_faceAli viram de longe uma caverna no final do vale, era uma caverna com um rosto não humano esculpido – era a tal Face na Pedra finalmente. Mas antes que pudessem dar um passo, notaram que o lugar não estava desabitado, as paredes tinham teias cristalinas quase invisíveis. Era possível ver corpos envolvidos em casulos pendurados nas enormes teias. Um corpo parecia estar vivo.

Nok, o ardiloso halfling conseguiu chegar até o corpo do homem ainda vivo, mas preso. Seu nome era Robertsky Dasheer. Disse ser um dos exploradores emboscados no vale, há dias atrás.

Acidentalmente Nok encostou-se na teia armadilha e três aranhas de cristal gigantes saíram da toca para emboscada.

As aranhas tinham uma carapaça de cristal, letais e rápidas, conseguindo causar queimaduras graves em uma luta feroz. Foram cercados pelos aracnídeos gigantes e um a um foram sendo encurralados. A luta só foi vencida com a ajuda de todos enfrentando uma aranha por vez, sozinhos teriam sido capturados.

03_spiders

Deixando os corpos de cristal para trás, o sobrevivente de nome Robertsky propôs um trato para retribuir sua vida salva. Ele conhecia o interior da caverna, explorou uma parte e conhecia as armadilhas e portas. Ele se juntou ao grupo – mesmo com o grupo muito desconfiado – seguiram para dentro da caverna.


Continua no próximo capítulo!

Anúncios
Esse post foi publicado em Dark Sun, Saqueadores do Mar das Dunas e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s