Saqueadores do Mar das Dunas – Prólogo das Personagens

Dark Sun

Aventura: Prólogo

Os personagens que estão à caminho de Tyr e uma trama começa a se entrelaçar em Athas.

Tsoh Shash, Shaman Mûl

Sua breve estória de escravidão e dívida com os espíritos.

00_shaman

Tso nasceu e viveu livre até uns 12 anos quando foi capturado junto do pai e ambos se tornaram escravos de uma tribo Mûl do deserto.

Seu pai se tornou era um curandeiro Shaman. Os líderes da tribo queriam que Shash lutasse, mas ele se recusou. Com isso foi torturado e apanhou inúmeras vezes chegando quase a morte. Admirado pela resiliência do rapaz, invés de matá-lo, decidiu que ele trabalharia quase ininterruptamente como Artesão onde transformava  ossadas de feras em armas e armaduras.

Seu pai sempre disseram à Shash que ele teria um papel muito importante para cumprir e que deveria aguardar o momento certo. O pai de Shash foi chamado para usar sua cura em um dos guerreiros feridos, mas disse apenas usando todo sua força poderia curá-lo, como estava velho e fraco, morreria também se invocasse mais uma vez os espíritos e iria se juntar a eles. O trato foi que Shash fosse liberto. Desde então, seguindo as instruções de seu pai e guiado pelos espíritos, percorre como um peregrino seguindo presságios dos espíritos para sobreviver à árdua vida em na desolada e selvagem Athas.


Nok, Feiticeiro Halfling

Sobre incidente que fragmentou sua mente.

00_sorcerer

Seu passado é um trágico e fragmentado. Não se lembra de quem era antes do acontecimento que o levou a perder parte de suas lembranças de onde veio e o fazia. Nok foi resgatado nas proximidades de uma cratera formada por uma “estrela que caiu do céu”, pela sua tribo de Halfling na densa Floresta da Cordilheira e hoje vive como um eremita louco nas proximidades da tribo de halflings que o resgatou e  passaram a chamá-lo de Nok.

Sua mente é caótica e sofre de um desequilíbrio causado pela magia que agora corre sem suas veias, magia que lhe proporcionou seus poderes. Agora busca descobrir sobre seu passado, mesmo temendo que seja algo lhe revele uma passado negro.


Nnn’tkk, Thri-Keen Guardião

00_ranger

E sua busca espiritual pelo domínio da sobrevivência

Como um dos caçadores e exploradores da tribo, Nnn’tkk viajou pelos desertos Athasianos em sua juventude. Cruzou com antigas ruínas que lhe serviam de abrigo. Foi em uma ruína remota que ao explorá-la, percebeu se tratar de um antigo templo engolido pelas areias de eras passadas, de deuses há muito esquecidos. As lendas que os anciãos contavam eram sobre tais lugares. Desde então suas expedições tem sido solitárias vagando pelo que sobrou de vida em Athas tentando achar mais rastros desses antigos deuses em sua caminhada para se tornar um caçador Thri-Keen feroz e destemido.


Sarkham, Elfo Druida

00_druid

 “Eu sempre vivi no deserto e do deserto. Desde que eu me lembro é assim. Ou, talvez, não. Isso eu não sei. O que importa é que eu nunca tive alguém para me dizer de onde eu vim. Nem mesmo o meu nome, aquele que me foi dado ao nascer.

Tudo que eu sei é que gosto de me chamar de Sarkhan e pertenço ao deserto. Aqui tenho tudo que preciso: comida, abrigo e esporádicas companhias e amigos. Sim, os Thri-Kreen. Eles tem uma sabedoria esquecida pelos habitantes das cidades. Se você caça como eles ou é tão forte como um, você é um deles. Uma maneira bastante prática de se viver. Já vivi tempo suficiente com alguns para apreciar este estilo de vida “simplório”.

Para quem sabe onde se esconder, como caçar e, mais importante, o que se pode comer, o deserto não é um lugar tão desolado. É claro que a qualquer momento você pode deixar de ser o caçador e virar a caça, afinal todo tipo de criatura ronda por este mar de areia. Mar… mar é uma definição interessante. Dizem que muito tempo atrás o mar era feito de água. Como se fosse possível! São os mesmos que acreditam nos deuses antigos. Bobagem!

Daqui a pouco vão tentar me convencer que as cidades são bons lugares pra viver. Como pode ser bom viver sobre o domínio dos bruxos-reis? Ao menos no deserto você não corre o risco de virar um escravo. Na cidade isso parece ser bastante comum. É o que dizem. Eu nunca passei pelos portões de uma delas para descobrir. Talvez um dia, quando o deserto de Athas não puder mais me ocultar dos Reis-Bruxos”


Gomorra, Gladiador Goliath

00_gladiator

Um Ex Gladiador fugindo da civilização.

Gomora foi criado no calor da arena, forjado com sangue dos inimigos e enrijecido pelo chicote de seus mestres. Cansado de ver as mortes brutais nas arenas, escapou da carana no deserto. Ficou perdido por muitos dias à beira da morte, mas sua perseverança o trouxe até a grande Tyr.

É um sobrevivente jovem, perdido em Athas, sem rumo, sem família, sem um estandarte por qual lutar. Sua lealdade é à si mesmo, mas com o prazer da liberdade recém conquistada, sabe que voltar para as arenas com um fugitivo, significa uma morte violenta e cruel.


Próximo capítulo em Tyr e início da Aventura em Dark Sun.

Anúncios
Esse post foi publicado em Dark Sun, Saqueadores do Mar das Dunas e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s